Os seus Especialistas em Imobiliário

Onde os preços das casas estão a subir?

Idealista revela que 17 capitais de distrito são as mais caras na hora de comprar um imóvel em Portugal.

Sábado, 24 Setembro 2022 - Imprensa

Traduzido com Google Tradutor

A Guarda foi onde os preços das casas mais subiram com um aumento de 9,2 por cento e Viana do Castelo é onde os preços das casas mais caíram com uma queda de 2,4 por cento, revela o índice Idealista.


Os preços da habitação subiram na Europa, sendo Portugal um dos países onde os preços da habitação mais subiram nos últimos 12 anos onde se assistiu a aumentos de preços mês após mês. Aliado a um aumento generalizado do custo de vida, devido à inflação elevada e ao agravamento das taxas de juro, os portugueses continuam a enfrentar um preço elevado no que diz respeito à habitação.


A nível nacional, os preços das casas à venda em Portugal mantiveram-se estáveis em agosto face ao mês anterior. Infelizmente, este cenário, não pode ser dito para 17 capitais de distrito em que os preços da habitação subiram, entre julho e agosto. O índice Idealista revelou que a Guarda subiu 9,2 por cento seguida de Braga e Aveiro com um aumento de 3,7 por cento, enquanto os preços da habitação em Lisboa registaram uma subida mínima de 0,1 por cento, o que se refletiu no Porto onde os preços aumentaram apenas 1 por cento neste período.


No final de agosto deste ano, comprar uma casa em Portugal custava 2.393 euros por metro quadrado (euros/m2), tendo em conta o valor mediano. Quanto à variação trimestral e anual, os preços da habitação em Portugal aumentaram 1,4 por cento e 5,8 por cento, respetivamente.


Os preços das casas em agosto sobem


Os preços da habitação subiram em agosto em 17 capitais de distrito, com a Guarda (9,2%), Braga (3,7%) e Aveiro (3,7%) a liderar a lista. Seguem-se Funchal (3 por cento), Faro (2,8 por cento), Portalegre (2,7 por cento), Évora (1,9 por cento), Setúbal (1,5 por cento), Santarém (1,1 por cento), Bragança (1 por cento), Porto (1 por cento). ), Viseu (0,8%), Castelo Branco (0,7%), Beja (0,3%), Leiria (0,2%), Coimbra (0,2%) e Lisboa (0,1%). Por outro lado, os preços caíram apenas em Viana do Castelo (-2,4%), Ponta Delgada (-1,5% e Vila Real (-1,4%).


As cidades mais caras para comprar uma casa


Lisboa continua a ser a cidade mais cara para comprar casa: 5.004 euros/m2. Porto (3.108 euros/m2) e Funchal (2.532 euros/m2) estão em segundo e terceiro lugar, respectivamente. Seguem-se Faro (2.420 euros/m2), Aveiro (2.370 euros/m2), Setúbal (2.065 euros/m2), Évora (1.809 euros/m2), Coimbra (1.611 euros/m2), Braga (1.519 euros/m2). ), Ponta Delgada (1.497 euros/m2), Viana do Castelo (1.383 euros/m2).


As cidades mais baratas para comprar casa em Portugal


As cidades onde é mais barato comprar casa em Portugal são Portalegre (644 euros/m2), Guarda (776 euros/m2), Castelo Branco (783 euros/m2), Bragança (829 euros/m2), Beja (838 euros). /m2), Santarém (917 euros/m2), Vila Real (1.085 euros/m2), Leiria (1.273 euros/m2) e Viseu (1.275 euros/m2).


Os Açores


As maiores subidas de preços de habitação para compra ocorreram na Ilha Terceira (8,1%), Ilha de São Jorge (7,2%) e Vila Real (7,1%).


Os preços mantiveram-se estáveis no distrito de Coimbra durante o mês de agosto. Por outro lado, os preços da habitação à venda caíram em cinco distritos/ilhas: em Santa Maria (-7,3 por cento), Évora (-1,5 por cento), Castelo Branco (-1,3 por cento), Portalegre (-0,3 por cento) e Beja (-1,3 por cento). 0,2 por cento).

 

Fonte: https://www.theportugalnews.com/news/2022-09-06/where-are-house-prices-soaring/70048